9nota

A expectativa era grande. Três grandes atrações internacionais se apresentariam no Palco Mundo e o que se pode dizer é que tudo (ou quase tudo, pelo menos) que se esperava deste dia foi cumprido. O pop rock do Jota Quest iniciou os trabalhos, fazendo um show essencialmente de hits e surpreendendo com a participação especial de Lulu Santos pra cantar “Tempos Modernos”, atual música tema da novelinha “Malhação”.

Jessie J no Rock in Rio

Jessie J faz apresentação com muitos hits e covers

A próxima atração já era a britânica Jessie J, que fez um show com quase todos os hits do álbum “Who you are”. Com os cabelos curtinhos, resultado de uma ação beneficente que a fez raspar os cabelos seis meses atrás, a cantora mostrou que também tem sua legião de fãs, como tantas outras cantoras pop. Logo de cara, vieram os hits “Price Tag” e “Nobody’s Perfect”, suficiente pra fazer a galera entrar no clima e se animar. Mais tarde, voltando com a bandeira do Brasil a tira colo (que já virou clichê num festival como Rock in Rio), a cantora fez um medley meio anos 80, misturando covers, algo quase necessário para uma cantora com um repertório ainda pequeno. Daí pra frente teve dedicatória ao menino “Edward”, que apareceu em um vídeo postado na internet pela cantora, com “Don’t Wanna Miss a Thing” do Aerosmith seguida de “Who You Are” e um quase beijo com um fã desconhecido que estava na grade. Jessie teve uma recepção digna de uma grande estrela do pop, e esta, com certeza, foi uma das maiores noites de toda a sua carreira.

Alicia Keys incendeia a plateia com “Girl on Fire”

Com quase meia hora de atraso, Alicia Keys subiu ao palco com seu soul/R&B moderno, sem empolgar tanto o público. Apesar da voz estonteante e do seu imenso talento com os instrumentos musicais, a galera parecia não estar no clima de algo mais suave como “You Don’t Know My Name” e “Woman’s Worth”. De qualquer forma, Alicia demonstrava sua alegria pela grande oportunidade de estar ali e fazia um belíssimo show, sem se intimidar. A surpresa do show ficou por conta da estranha participação da cantora Maria Gadú em um de seus maiores hits, “Fallin”. Por fim, Alicia conseguiu arrancar os gritos e incendiar a plateia com as famosas “No One” e “Girl on Fire”.

Mas a maior expectativa da noite estava, é claro, com o “Presidente do Pop”. O dono de um dos álbuns mais vendidos de 2013, “The 20/20 Experience”, não demorou muito pra subir no Palco Mundo, apesar do atraso da Alicia Keys. À meia noite e quarenta, lá estava ele, dando início ao espetáculo com os passinhos de “Like I Love You” e em seguida “My Love”.

Justin Timberlake no Rock in Rio

Justin faz bonito no Palco Mundo e termina a noite do dia 15 com apresentação impecável

O público foi ao delírio, fazendo coro ao cantor e demonstrando que queria participar do espetáculo que estava por vir. Justin entendeu o recado e não demorou para interagir com a galera, pedindo sempre que o público desse gritos de “Hey!”/”Ho!” ou desse continuidade as suas letras. Era clara a empolgação do cantor (e de sua banda de apoio que constantemente se entreolhava e sorria sem acreditar) com o público do Rock in Rio. Ao inicinho da batida de “Pusher Love”, que faz parte do novo CD do cantor, o público se empolgou e o Justin não resistiu ao demonstrar surpresa, perguntando “Vocês conhecem essa?”. Surpreendentemente, Justin ainda fez declarações ao Rio durante o show, como “o Rio é a melhor cidade o mundo” e “esta é a cidade do amor” (não é tão comum ver o cantor dizendo coisas assim). Mas acho que a emoção de um show desses deve falar mais alto.

Mais tarde, o cantor ainda fez covers de “I Need You Tonight”, dos australianos INXS, e “Shake Your Body”, do grande Jackson 5. Pra completar a óbvia inspiração que o Justin tem no Michael, ele ainda pediu que o público levantassem as mãos em homenagem ao cantor, que morreu 2009. Em uma versão acústica, sentados em banquinhos com seus backing vocals, Justin cantou “What Goes Around” e a plateia também não fez feio. Por fim, a grande explosão da noite ficou por conta da parte final, que começou com as novatas “Suit and Tie” e “Mirrors”, cantadas a plenos pulmões do público, e “Sexy Back”, levando as meninas ao delírio. Um show digno de um verdadeiro astro do mundo pop, deixando bem longe da memória o último show feito por ele aqui no Brasil, com o Nsync, no Rock in Rio de 2001. Desta vez, Justin mostrou que é um dos artistas mais completos da música, sem precisar utilizar de clichês para afirmar o seu talento. Agora, a gente fica na torcida para que ele volte mais vezes.