No último sábado, aconteceu em São Paulo a segunda edição do Pop Music Festival com shows de Michel Teló, Kelly Clarkson, Cobra Starship e Jennifer Lopez. Apesar das fracas vendas, o festival – que começou por volta das 19h do sábado (23) e se arrastou pela madrugada do domingo – satisfez o público que compareceu na Arena Anhembi com ótimas apresentações de grandes nomes do pop mundial que agradaram a todos os gostos, desde o espetáculo extravagante de J-Lo ao sertanejo pop de Michel Teló.

Michel Teló

Para uma platéia bastante reduzida, Michel Teló fez o show de abertura do festival de forma bem comedida e eficiente. Abriu o show com “Humilde Residência” e logo animou o público que já se encontrava no Anhembi. Para o público inusitado, Teló apostou em um repertório diversificado, apostou em seus hits – com “Ai Se Eu Te Pego” sendo executada três vezes – e homenageou o sertanejo de raiz com o clássico “Saudade da Minha Terra”. Na ocasião de um festival pop, o sertanejo decidiu levar uma “balada” ao palco. Vestiu óculos escuros e apresentou um cover de “I Got a Feeling” dos Black Eyed Peas e “We No Speak Americano” de Yolanda Be Cool. O resultado foi bizarro, mas valeu a intenção. No fim, Michel Teló foi sim uma boa escolha para a abertura do festival  e agradou. Saiu bastante aplaudido e muito bem recebido pelo público. “Independente do estilo de música que gostamos, o que importa é o respeito,” disse Teló antes de deixar o palco. Em um país em que bandas brasileiras do mesmo estilo das internacionais costumam ser vaiadas, como aconteceu mais de duas vezes no último Rock in Rio, o Pop Music Festival deixa a lição.

Cobra Starship

Os americanos do Cobra Starship foram os segundos a subir ao palco do festival e fizeram bonito. Em sua terceira apresentação no Brasil, a banda se mostrou ainda mais a vontade e animou o público do Pop Music Festival. A banda abriu o set com “Good Girls Go Bad”, um dos seus maiores sucessos, e a animada “Nice Guys Finish Last”. O ritmo só desandou com “Fool Like Me”, lenta canção do último álbum da banda. E o Cobra Starship brilha é na execução de suas canções mais antigas. A descontração e animação das músicas  dos discos Viva La Cobra e Hot Mess mostram uma banda mais confiante e animada, enquanto as canções ligeiramente mais pop de Night Shades, o último lançamento, se mostram sérias demais para uma banda que nunca se levou a sério. A simpatia do vocalista Gabe Saporta foi um show a parte. Nascido no Uruguai, o vocalista arriscou o espanhol para a melhor compreensão do público, elogiou Michel Teló, dançou Ai Se Eu Te Pego e cantou “Eu Quero Tchu, Eu Quero Tcha”.

Kelly Clarkson

Primeira grande atração da noite, Kelly Clarkson foi uma grata surpresa para quem esperava por Jennifer Lopez. Com um show extremamente simples e sem extravagância, a cantora americana fez uma apresentação recheada de hits em que mostrou o melhor  da voz que a levou a ser a primeira vencedora do American Idol, há 10 anos. Abriu o show com “Dark Side”, atual música de trabalho, e se surpreendeu com a receptividade dos brasileiros. A platéia a esperava com animação e bexigas brancas. Ao fim da canção, a cantora não conteve a emoção e, em um misto de riso e choro, agradeceu.  E sem muito esforço, a simplicidade, simpatia e talento de Kelly fez de sua apresentação no Pop Music Festival a melhor da noite.

+ Confira resenha completa do show de Kelly Clarkson em São Paulo

Jennifer Lopez

Grande atração da noite, Jennifer Lopez surgiu no palco como uma verdadeira diva. O show começou como um grande musical passado em Las Vegas. Sempre brilhante, a cantora começou a apresentação com uma sequência de megahits “Get Right”, “Love Don’t Cost a Thing”, “I’m Into You” e “Waiting For Tonight”. O show de J-Lo é um espetáculo extravagantes que, apesar de não contar uma história, parecia mais um musical que um show de música. Cenários e figurino extravagantes compunham a apresentação, que foi focada na dança. Para isso, a cantoria foi deixada de lado e o playback reinou durante toda a apresentação. O público assistia muito animado a apresentação da diva latina, que apresentou um setlist composto apenas por hits.

+ Confira resenha completa do show de Jennifer Lopez em São Paulo

Paris Hilton

A noite foi encerrada com a estreia da socialite Paris Hilton como DJ. Com o fim da apresentação de Jennifer Lopez, grande parte do público já tinha deixado a Arena Anhembi quando Paris subiu ao palco para dar largada a sua nova carreira. Com um vestido sensual e balançando uma pequena bandeira do Brasil, a cantora cumprimentou o público e anunciou “Passei um tempo trabalhando com Afrojack e vou tocar aqui pela primeira vez minha nova música”. E colocou para tocar “Last Night”. A inexperiência de Hilton ficou logo evidente. A canção começou a tocar, mas “We Found Love” da Rihanna era ouvida ao fundo. Enquanto isso, a cantora gritava os versos de sua canção por cima da bagunça auditiva que tomou conta do Anhembi, que só foi resolvida com a intervenção de um técnico de som que chegou a mesa e, pasmem, aumentou o volume da faixa. No fim, ninguém ouviu mesmo a faixa nova da socialite, que continuou o seu set com remixes de hits da música pop, como Rihanna, .fun, Gotye e Flo Rida.