Quando o diretor Marcos Prado anunciou seu primeiro filme de ficção, todos os olhos da indústria fílmica brasileira se voltaram a sua atenção. O premiado documentário ‘Estamira’ de 2006, levou o nome de Prado a uma das grandes promessas para o cinema nacional.

Em ‘Paraísos Artificiais’ o diretor aborda uma temática pouco explorada até o momento, o universo das raves. O tema preocupou e instigou a curiosidade de quem vive a intensidade da música eletrônica nestas ‘festas sem fim’. O diretor garantiu que seria realista quanto ao tema.

SINOPSE: Erika (Nathalia Dill) é uma DJ de relativo sucesso e muito amiga de Lara (Lívia de Bueno). Juntas, durante um festival onde Erika trabalhava, elas conheceram Nando (Luca Bianchi) e, juntos, vivem um momento intenso. Entretanto, logo em seguida o trio se separa. Anos depois Erika e Nando se reencontram em Amsterdã, onde se apaixonam. Só que apenas Erika se lembra do verdadeiro motivo pelo qual eles se afastaram pouco após se conhecerem, anos antes.

O filme teve estreia este final de semana em 235 salas de todo o Brasil. Quem é fã de música eletrônica não pode perder essa super produção da Zazen (Tropa de Elite 1 e 2). Comentários e críticas ao filme são bem-vindos aqui no blog. (: